Luis Guarnieri/AE
Luis Guarnieri/AE

Justiça fixa em R$ 300 mil fiança para motorista de Porsche acidentado

Em acidente, engenheiro matou advogada na madrugada do sábado, em área nobre de SP

Carolina Spillari e Marcela Gonsalves, estadão.com.br

11 Julho 2011 | 17h25

SÃO PAULO - A Justiça fixou em R$ 300 mil o valor da fiança a ser paga pelo engenheiro Marcelo Malvio de Lima para obter liberdade provisória. Na madrugada do último sábado, 9, ele trafegava a cerca de 150 km/h com seu Porsche na Rua Tabapuã, no Itaim Bibi, quando colidiu com o veículo da advogada Carolina Menezes Cintra Santos. Ela morreu na hora e ele foi preso em flagrante por homicídio doloso - quando há intenção de matar.

 

Nesta segunda-feira, 11, Marcelo seguia internado no Hospital São Luiz em São Paulo, preso sob escolta policial. Mesmo com o pagamento da fiança, o engenheiro teria restrição de frequentar bares e casas noturnas, obrigação de recolher-se à sua casa no período noturno, proibição de deixar a cidade sem avisar a Justiça e impedimento de se ausentar do País.

 

No dia do acidente, Carolina avançou pela Rua Tabapuã com o semáforo vermelho e teve seu Tucson atingido pelo Porsche conduzido por Marcelo. Seu carro foi arremessado a mais de 25 metros de distância e acabou prensado em um poste. O limite de velocidade da via é de 60 km/h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.