Justiça do Trabalho de SP julga greve do Metrô na quinta

Representantes dos metroviários alegam não ter tido tempo de barrar paralisação

Agencia Estado

27 de junho de 2007 | 16h27

A seção especializada em dissídios coletivos do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT-SP) julgará nesta quinta-feira, 28, a greve promovida no último 14 de junho na capital paulista pelo Sindicato dos Metroviários de São Paulo. O dissídio, que foi instaurado pela Procuradoria Regional do Trabalho de São Paulo, terá como relatora a juíza Sônia Maria Prince Franzini e revisor o juiz Marcelo Freire Gonçalves.Na ocasião, mesmo já tendo sido praticamente acertada a concessão de reajuste aos trabalhadores pela Companhia do Metropolitano de São Paulo, a categoria resolveu cruzar os braços. Eles não trabalharam durante o período da manhã naquela data, causando inúmeros transtornos aos que dependem do transporte coletivo na cidade. Representantes dos metroviários alegaram que não teria havido tempo para comunicar os empregados sobre o aumento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.