Justiça do Rio aumenta indenização a família

A Justiça do Rio aumentou de R$ 1,2 milhão para R$ 1,6 milhão o valor das indenizações por danos morais para os familiares de uma das vítimas do AF 447. A 11.ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça negou o pedido da Air France de limitar o valor pago em 300 mil (cerca de R$ 711 mil).

Tiago Rogero / RIO, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2011 | 00h00

Desembargadores analisaram dois recursos: um da companhia e outro da família da vítima Luciana Clarkson Seba. Segundo o advogado dos familiares, João Tancredo, as indenizações para os pais, Osvaldo Bulos Seba e Laís Clarkson Seba, foram aumentadas de R$ 510 mil para R$ 600 mil, cada. O valor a ser pago aos avós passou de R$ 102 mil para R$ 200 mil, cada. A decisão manteve a pensão vitalícia paga mensalmente à mãe, de R$ 5 mil.

Por ainda caber recurso, a Justiça não estipulou um prazo para que a companhia pague as indenizações. O advogado justificou a ação movida por danos morais: "Luciana era filha e neta única, o que já é uma coisa muito grave já que, com o acidente, a família foi aniquilada, não existe mais a possibilidade de descendentes."

Além da família de Luciana, outras sete foram beneficiadas por decisões semelhantes com a obtenção de pensões e indenizações. A Air France recorreu de todas, mas os recursos ainda não foram julgados. A companhia informou que não se manifesta sobre as indenizações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.