Justiça divide prêmio da Mega entre pai e filho

O empresário Francisco Serafim de Barros e o filho Fábio Cezar Barros Leão concordaram, ontem, na Comarca de Juscimeira, a 157 quilômetros de Cuiabá, em dividir um prêmio da Mega-Sena de R$ 28 milhões. Em maio, Serafim foi preso sob acusação de planejar a morte de Fábio por causa do dinheiro, mas conseguiu liminar e responde em liberdade.

Fátima Lessa ESPECIAL PARA O ESTADO CUIABÁ, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2010 | 00h00

Serafim vai devolver a Fazenda Nazaré, comprada com parte do dinheiro do prêmio. Fábio, segundo o advogado Ricardo Monteiro, deu ao pai 1.600 cabeças de gado, um apartamento em Cuiabá e três caminhonetes.

Segundo a polícia, a desavença entre eles começou em julho de 2006. Serafim era diretor do Banco da Amazônia quando Fábio ganhou o prêmio. O dinheiro foi depositado na conta do pai, que não concordou em transferir a quantia. A briga foi parar na Justiça, que bloqueou os bens.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.