Justiça derrubou liminar do MP que exigia alojamento

A Prefeitura conseguiu invalidar anteontem, na 9ª Câmara de Direito Público, liminar concedida ao Ministério Público que garantia alojamento às pessoas retiradas. "A Justiça entendeu que a Prefeitura tem obrigação de conceder abrigo, mas que é preciso respeitar a ordem de atendimento habitacional", informou a administração municipal, em nota.

O Estado de S.Paulo

03 de fevereiro de 2012 | 03h04

O promotor de Habitação e Urbanismo, Maurício Ribeiro Lopes, criticou a gestão, em entrevista à Rádio Estadão ESPN. "Essa ação civil pública teve liminar deferida. Ocorre que a atual administração municipal talvez seja aquela que mais se notabilizou por desrespeito a decisões judiciais."

O advogado Cleber Perrone, da empresa Afim Brasil, que pediu a reintegração, nega que o imóvel seja improdutivo. / A.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.