Robson Fernandjes/AE - 18/10/2010
Robson Fernandjes/AE - 18/10/2010

Justiça decreta prisão, e acusados de matar Mércia vão a júri popular

Data do julgamento de Mizael Bispo de Souza e Evandro Bezerra Silva ainda será definida

Gabriel Pinheiro, estadão.com.br

07 Dezembro 2010 | 17h31

SÃO PAULO - A Justiça de Guarulhos decretou nesta terça-feira, 7, a prisão preventiva de Mizael Bispo de Souza e Evandro Bezerra Silva, acusados de matar a advogada Mércia Nakashima. Com a decisão do juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano, da Vara do Júri de Guarulhos, ambos irão a júri popular. A data do julgamento ainda será definida.

 

Veja também:

link'Mizael não vai se entregar', diz defesa

 

No começo do mês, Mizael, ex-namorado de Mércia, foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo (MP-SP) por homicídio triplamente qualificado - motivo fútil, emprego de meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima - e ocultação de cadáver.

 

Já Evandro, que trabalhava como vigia, foi denunciado por homicídio duplamente qualificado porque sabia da intenção de Mizael de cometer o assassinato e aceitou colaborar com a prática do crime, segundo o MP-SP. Ambos alegam inocência.

 

Mércia Nakashima desapareceu em 23 de maio, após deixar a casa da avó. Seu corpo foi encontrado em uma represa de Nazaré Paulista, no interior de São Paulo, no dia 11 de junho. O laudo do Instituto Médico-Legal (IML) apontou que ela morreu por afogamento. De acordo com a polícia, o assassinato foi motivado por ciúmes.

Mais conteúdo sobre:
caso Mércia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.