Justiça decreta prisão de vereador suspeito de matar colega em Franco da Rocha

Leozildo Aristaque Barros (PT) é acusado de ter assassinado Rodrigo da Cruz França (PV) a tiros

João Paulo Carvalho, estadão.com.br

08 de agosto de 2011 | 20h17

SÃO PAULO - A Justiça de São Paulo decretou a prisão do vereador de Franco da Rocha Leozildo Aristaque Barros (PT). Ele é suspeito de matar a tiros o colega de Câmara Municipal, Rodrigo da Cruz França (PV), na última sexta-feira, 5. Barros está foragido da polícia.

Ambos participavam de uma romaria tradicional na cidade quando se desentenderam e discutiram. Barros sacou uma arma e acertou França, que chegou a ser socorrido, mas morreu no Hospital Regional de Cajamar. Até as 20 horas, Barros estava foragido.

A comitiva, que ia de Franco da Rocha para Pirapora do Bom Jesus, fez uma pausa em Cajamar. A briga aconteceu após o almoço e a PM foi acionada por volta das 15h. Segundo a polícia, havia pelo menos 300 pessoas na romaria quando os disparos foram efetuados.

Apesar de envolver dois vereadores, o delegado Emídio Machado Neto, titular da delegacia seccional de Franco da Rocha, para onde o caso foi encaminhado, descartou a hipótese de crime político.

Rodrigo da Cruz França estava em seu terceiro mandato na Câmara Municipal, da qual chegou a ser presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.