Justiça decreta internação de jovem que raptou bebê de maternidade em SP

Adolescente que fingia ser estagiária sequestrou recém-nascido; ela deverá ir à Fundação Casa

Priscila Trindade e Rita Cirne, da Central de Notícias

06 de maio de 2010 | 18h34

SÃO PAULO - Justiça decretou nesta quinta-feira, 6, a internação provisória da adolescente de 15 anos que raptou uma recém-nascida da Maternidade Leonor Mendes de Barros, na zona leste de São Paulo.

 

A jovem será levada para uma unidade de internação da Fundação Casa (antiga Febem), onde poderá ficar por até 45 dias. Após esse período, a Justiça terá de definir o caso.

 

O pedido da internação foi feito pelo Ministério Público Estadual, mas a decisão foi tomada após a adolescente ter sido ouvida hoje pela Promotoria da Infância e da Juventude.

 

A garota se passou por enfermeira na terça-feira, 4, e, após ganhar a confiança da mãe do bebê, colocou a criança em uma bolsa e fugiu. A família da jovem descobriu o crime e devolveu a recém-nascida aos pais. Em depoimento, a jovem disse não se conformar com a perda de seu bebê em um aborto espontâneo.

Tudo o que sabemos sobre:
sequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.