Robson Fernandjes/AE - 18/10/10
Robson Fernandjes/AE - 18/10/10

Justiça decide manter acusados de matar Mércia soltos

À tarde, Mizael Bispo e Evandro Bezerra serão ouvidos em audiência e juiz decidirá se eles vão a júri

Priscila Trindade, Central de Notícias

20 de outubro de 2010 | 10h23

SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) decidiu nesta quarta-feira, 20, que o advogado e policial militar reformado, Mizael Bispo de Souza, e o vigia Evandro Bezerra Silva, acusados de matar a advogada Mércia Nakashima, ex-namorada de Mizael, vão responder ao processo em liberdade.  

 

Veja também:

linkDelegado rebate versão de Mizael Bispo e traz novas acusações

linkEx-mulher de Mizael se contradiz e promotoria fala em falso testemunho

especialCobertura completa do caso Mércia

 

De acordo com a decisão, a presença de indícios de autoria e materialidade do fato ou a gravidade do delito não bastam para que a prisão seja decretada. Foram dois votos a favor do habeas corpus e um contra, após liminar já concedida pela relatora do caso, desembargadora Angélica de Almeida, em 5 de agosto.

 

À tarde, a Justiça paulista também deve definir ambos os réus vão a júri popular. A sessão está prevista para começar as 13 horas no Fórum de Guarulhos, na Grande São Paulo.

 

Mércia foi morta após deixar a casa da avó, em Guarulhos, no dia 23 de maio. Seu corpo foi encontrado em uma represa de Nazaré Paulista no dia 11 de junho. O laudo do Instituto Médico-Legal (IML) apontou que ela morreu por afogamento.

Tudo o que sabemos sobre:
caso Mércia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.