Justiça de SP nega segundo pedido de habeas para Elize Matsunaga

São Paulo, 25 - O Tribunal de Justiça de São Paulo negou na última sexta-feira, 22, o segundo pedido de habeas corpus para Elize Araújo Kitano Matsunaga, de 30 anos, assassina confessa do marido, o diretor-executivo da Yoki Marcos Kitano Matsunaga.

25 de junho de 2012 | 09h28

De acordo com o TJ, a decisão foi do desembargador Francisco Menin, da 7ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de SP (TJ-SP), que indeferiu o habeas corpus impetrado na quinta-feira, 21, pelo advogado Luciano de Feitas Santoro.

O juiz Théo Assuar Gragnano, da Vara Criminal de Cotia, já havia negado o pedido de soltura para Elize no último dia 12. Elize confessou ter matado e esquartejado o marido, de 42 anos, no dia 19 de maio, no apartamento onde o casal vivia, na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo. Ela está presa desde o dia 5 na Cadeia Pública de Itapevi, na Região Metropolitana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.