Justiça de SP concede liminar e Edinho é solto em Santos

Justiça de SP concede liminar e Edinho é solto em Santos

Alvará de soltura foi cumprido na noite desta quarta; filho de Pelé foi condenado a 33 anos de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro

Zuleide de Barros, Especial para O Estado

19 Novembro 2014 | 22h00

SANTOS - O Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu liminar em habeas corpus para a libertação do ex-goleiro do Santos FC, Edson Cholbi do Nascimento - o Edinho - que foi preso nesta terça-feira, 18, no Fórum de Praia Grande. Edinho foi detido no momento em que cumpria medida cautelar de prestar contas à Justiça, como vinha fazendo mensalmente. 

O alvará de soltura foi cumprido na noite desta quarta. "Estou feliz e vou pra casa abraçar a família", disse o ex-jogador. Pela manhã, Edinho, que havia passado a noite na carceragem da delegacia-sede de Praia Grande, foi transferido para a Cadeia Pública de Santos, que fica anexa ao 5.o Distrito Policial. 


Prisão. Edinho foi surpreendido com a ordem de captura expedida contra ele pela juíza auxiliar Suzana Pereira da Silva, da 1.a Vara Criminal de Praia Grande. A juíza afirmou em seu despacho que a condenação de Edinho transitou em julgado, tornando-se definitiva, uma vez que o recurso interposto pelo advogado não ocorreu dentro do prazo legal. 

Na noite desta terça, o advogado do ex-jogador, Eugênio Malavasi, que se encontrava na capital, já havia anunciado que entraria com pedido de liminar para o  habeas corpus para o seu cliente.

Edson Cholbi do Nascimento, filho de Pelé, foi condenado em maio deste ano a 33 anos e quatro meses de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro proveniente do tráfico de drogas.

Mais conteúdo sobre:
EdinhoPeléSantos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.