Justiça de São Paulo manda soltar Oscar Maroni

Maroni, dono da boate Bahamas, foi preso em flagrante em frente ao prédio da ex-namorada

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

20 de julho de 2009 | 19h31

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) afirmou que a juíza Maria Fernanda Belli, do Departamento de Inquéritos Policiais e Polícia Judiciária (Dipo), aceitou nesta segunda-feira, 20, o pedido de relaxamento de prisão do empresário Oscar Maroni. Ele está detido no 40º Distrito Policial, na Vila Santa Maria, desde o dia 15 desse mês, suspeito de ameaçar a ex-companheira. O alvará de soltura vai ser cumprido até o final do dia.

 

Maroni, dono da boate Bahamas, foi preso em flagrante em frente ao prédio da ex-namorada, na zona sul da capital, "por coação no curso do processo", segundo informações da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

 

No último dia 7, Maroni havia sido liberado da prisão após a defesa dele pedir um habeas-corpus. Ele havia sido preso dia 30, durante uma audiência no Fórum da Barra Funda, na Zona Oeste, sob as acusações de formação de quadrilha, exploração da prostituição, manutenção de prostíbulo e tráfico interno de seres humanos.

Mais conteúdo sobre:
maroni

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.