Justiça de São Paulo determina retomada da distribuição de combustíveis

Em caso de descumprimento, sindicatos terão de pagar multa diária de R$ 1 milhão cada

estadão.com.br,

06 Março 2012 | 20h30

SÃO PAULO - A Justiça de São Paulo determinou nesta terça-feira, 6, que os sindicatos acusados de promover ações com o objetivo de impedir a distribuição de combustível em postos de gasolina da capital retomem a normalidade dos serviços. A medida liminar foi concedida pelo juiz Emilio Migliano Neto, da 7ª Vara da Fazenda Pública.

Para o magistrado, o "movimento paredista levado a efeito pelos integrantes dos sindicatos requeridos está comprometendo o abastecimento de combustíveis de veículos nos postos de distribuição, o que está gerando uma insegurança no cidadão paulista, em especial o paulistano, inclusive com a paralisação de serviços essenciais".

Em sua decisão, o juiz afirmou que os sindicatos devem cessar "imediatamente as ações que estão promovendo o desabastecimento de combustível destinado aos veículos, em especial 'piquetes' nos centros de distribuições e paralisações de caminhões em vias públicas, interrompendo o fluxo regular do tráfego de veículos". Em caso de descumprimento eles terão de pagar multa diária de R$ 1 milhão cada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.