Justiça de Minas nega habeas corpus ao goleiro

CASO BRUNO

, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2011 | 00h00

A 4.ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais negou ontem o pedido de habeas corpus para o goleiro Bruno Fernandes, réu no processo sobre o desaparecimento e homicídio de sua ex-amante Eliza Samudio. Bruno cumpre prisão preventiva há quase nove meses na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. A defesa vai apresentar pedido ao Superior Tribunal de Justiça. Mesmo com o habeas corpus, Bruno poderia continuar preso porque foi condenado no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.