Justiça considera incapaz homem que agrediu designer em livraria de SP

Professor que atacou jovem com taco é portador de transtorno delirante, o que o torna inimputável

Pedro da Rocha, Central de Notícias

01 Março 2011 | 19h43

SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça considerou na segunda-feira, 28, inimputável - incapaz de responder por seus atos - o professor Alessandre Fernando Aleixo, acusado de provocar a morte de Henrique de Carvalho Pereira ao atacá-lo com um taco de beisebol, na Livraria Cultura, nos Jardins, na capital paulista. O crime aconteceu no dia 21 de dezembro de 2009, e Henrique faleceu após passar cerca de dez meses hospitalizado.

 

O laudo pericial anexado aos autos do processo concluiu que o acusado é portador de transtorno delirante persistente, o que o torna incapaz de entender que sua conduta representa um crime, e de se guiar segundo esse entendimento.

 

De acordo com a sentença proferida pela juíza Carla de Oliveira Pinto Ferrari, da 1ª Vara do Júri de São Paulo, "deve ser o acusado absolvido por ser inimputável, aplicando-se-lhe medida de segurança consistente em internação em hospital de custódia pelo prazo mínimo de um ano, até que seja constatada a cessação de sua periculosidade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.