Paulo Giandalia/AE
Paulo Giandalia/AE

Justiça condena acusado de receptar HD do cartunista Laerte

Réu teve pena de prisão substituída por prestação de serviços à comunidade

Marcelo Godoy,

09 de abril de 2013 | 11h27

A 17.ª Vara Criminal de São Paulo condenou T.R.M. à prestação de serviços à comunidade e pagamento de multa de cinco salários mínimos por ter receptado um HD externo avaliado em R$ 300 que pertencia ao cartunista Laerte Coutinho. Com o acusado, detido em 29 de junho de 2012 no Jaguaré, na zona oeste de São Paulo, havia sido encontrada munição de calibre 38 e o HD.

 

Por causa da receptação, o juiz Fábio Aguiar Munhoz Soares havia fixado em três anos a condenação do réu enquanto que a posse da munição provocou uma pena de um ano de detenção contra o acusado. Mas o magistrado decidiu, segundo o Tribunal de Justiça, substituir as duas penas por punições alternativas. A multa deve ser paga à vítima.

 

O juiz escreveu em sua sentença que o valor pode não correspoder ao "prejuízo pela vítima sofrido", entretanto ajuda a diminuir o "seu sofrimento pelo menos na parte financeira". O HD de Laerte com 12 anos de trabalho do cartunista havia sido levado por bandidos de sua casa, no bairro do Rio Pequeno, na zona oeste, em 1.º de maio de 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.