Justiça condena a 96 anos homem que matou filhos e enteadas em 2014

Funileiro assassinou as 4 crianças a facadas; crime foi na zona leste

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

18 Abril 2017 | 23h00

SÃO PAULO - O 1.º Tribunal do Júri da capital paulista condenou nesta terça-feira, 18, a 96 anos de prisão, o funileiro Marcos Paulo Pereira Ribeiro, de 38 anos, acusado de matar seus dois filhos e suas duas enteadas, em 2014, alegando ciúmes da ex-mulher.

Ribeiro tentou suicídio depois do crime, fazendo cortes no próprio pescoço, mas não teve sucesso. Na sentença, a juíza Renata Mahalem da Silva Teles citou a mãe das crianças mortas, que passou a ter "transtornos dissociativos de conversão e transtornos afetivos bipolares, que possuem relação direta com os delitos praticados, surgindo, portanto, como consequência do ocorrido". 

As crianças foram mortas a facadas. "Os jurados reconheceram as duas qualificadoras dos homicídios – que os crimes foram praticados por motivo torpe e meio cruel", segundo informou o Tribunal de Justiça. 

Os filhos do funileiro tinham 1 e 3 anos. Suas enteadas, 8 e 10. O crime foi na Vila Formosa, zona leste. Após cometer a chacina, Ribeiro telefonou para a polícia e informou sobre o suicídio. Os policiais chegaram na casa - da ex-mulher - e o encontraram no banheiro. A mãe estava trabalhando na hora do crime.

O Estado não conseguiu localizar os defensores de Ribeiro no julgamento. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.