Justiça condena 20 integrantes da 'máfia dos caça-níqueis' em Guarulhos

Dos envolvidos, 11 eram policiais civis ou militares que além da prisão, perderam os cargos na Segurança

Julia Baptista, Central de Notícias

26 de outubro de 2010 | 15h36

A Justiça de Guarulhos condenou 20 pessoas denunciadas pelo Ministério Público por integrarem a "Máfia dos Caça-Níqueis" em Guarulhos. A maior parte delas havia sido presa em setembro do ano passado, durante uma operação realizada pelos promotores que combatem o crime organizado, após investigações feitas com o apoio da Polícia Rodoviária Federal e da Corregedoria-Geral da Polícia Civil. Dos 20 condenados, 11 são policiais.

 

De acordo com a denúncia, os policiais recebiam propina para não combater a exploração de caça-níqueis em Guarulhos. Além de prevaricarem na função, eles ainda frustravam o combate àquela modalidade de jogo de azar, avisando os donos das máquinas com antecedência sobre datas e locais onde outros policiais realizaram operações. O grupo foi denunciado por corrupção, violação de sigilo funcional, prevaricação, fraude processual, concussão e por crime contra a economia popular.

 

A sentença também decretou a perda, em favor da União, computadores e notebook apreendidos com os réus, que ainda terão de pagar indenização civil ao Estado de São Paulo no valor de R$ 100 mil, como forma de ressarcirem o dano material causado à administração pública em razão de terem frustrado várias operações de combate ao jogo de azar com base em informações privilegiadas. Todos os policiais militares e civis foram condenados, ainda, à perda do cargo público. O julgamento ocorreu no último dia 30.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.