Justiça começa a ouvir testemunhas do assassinato de universitário na Unicamp

Denis Papa Casagrande, de 21 anos, foi esfaqueado e espancado durante uma festa clandestina dentro do câmpus, em 21 de setembro

Sarah Brito - Especial para o Estado, O Estado de S. Paulo

16 Dezembro 2013 | 12h05

Campinas - Será realizada nesta segunda-feira, 16, a audiência de instrução dos três acusados pela morte do estudante Denis Papa Casagrande, de 21 anos, em Campinas. O universitário foi esfaqueado e espancado durante uma festa clandestina dentro do campus da Unicamp, no dia 21 de setembro.

Dois dos réus - o casal Maria Teresa Pelegrino, de 20 anos, e Anderson Mamede, de 21 anos - cumprem prisão preventiva desde outubro. O processo corre na 1ª Vara do Júri de Campinas, onde 22 testemunhas devem ser ouvidas no Fórum Central às 13h.

Maria Teresa confessou ter dado uma facada no peito do estudante e alegou legítima defesa, segundo a polícia. Conforme o Ministério Público (MP), os acusados esfaquearam e espancaram a vítima de forma cruel. Eles foram denunciados, junto com um quinto acusado, André Motta, de 22 anos, por homicídio doloso triplamente qualificado (motivo fútil, meio cruel, com recurso que dificultou a defesa).

Os maiores de idade podem ser condenados até 20 anos de prisão. Os dois menores serão encaminhados para a Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (Casa) e podem ficar até três anos internados. Um deles tem 15 anos e o outro 18, mas no dia do crime tinha 17.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.