Justiça coletará saliva e cabelo do casal Nardoni para DNA

Defesa pedia exame desde abril para comparar com amostas de sangue colhidas no local onde Isabella morreu

Maíra Teixeira, da Central de Notícias,

05 Novembro 2009 | 19h13

A Justiça coletará amostras de saliva e fio de cabelo de Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá, nesta sexta-feira, 6, nos presídios de Tremembé, cidade a 140 km da capital. O casal é acusados pela morte da menina Isabella Nardoni.

 

Veja também:

especialTudo sobre o caso: reportagens e especiais

 

A defesa de Nardoni pedia, desde abril, ao Ministério Público o exame de DNA para confrontar com as amostras do sangue colhidas no apartamento na ocasião da morte da criança, ocorrida em 29 de março de 2008.

 

Em abril, a alegação da defesa, conduzida pelo criminalista Roberto Podval, tomou por base o fato de as guias de recolhimento do sangue dos réus não terem sido achadas nos Institutos de Criminalística (IC) e Médico-Legal (IML), o que poria em dúvida o resultado e a idoneidade dos exames.

 

Isabella, de 5 anos, morreu em 29 de março de 2008, ao ser atirada do 6º andar do prédio em que seu pai e a madrasta moravam. Os dois estão presos. O advogado de defesa do casal foi procurado pela reportagem, mas não retornou o contato.

Mais conteúdo sobre:
caso Isabella casal Nardoni

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.