Justiça cancela leilão de prédio do Hospital Sorocabana

Por pouco, moradores da Lapa, na zona oeste, não perderam o Hospital Sorocabana. Na semana passada, o prédio, que estava inativado desde setembro de 2010, foi colocado na lista de leilões públicos pela 80.ª Vara Trabalhista de São Paulo. O leilão seria realizado no dia 12, próxima quinta-feira, mas foi cancelado. O Tribunal Regional Trabalhista (TRT-2) afirma, por meio de sua assessoria de imprensa, que está aguardando a solução de uma ação de reintegração de posse movida pelo Estado.

JULIANA DEODORO, O Estado de S.Paulo

09 Julho 2012 | 03h02

Segundo o TRT-2, o dinheiro arrecadado pelo leilão seria destinado ao pagamento de dívidas trabalhistas da Associação Beneficente Hospitais Sorocabana (ABHS), que geriu o hospital até 2010. A única reclamante da ação é Lucia Helena da Conceição Tomas, que deve receber R$ 297.727,00 da ABHS. O imóvel foi avaliado em R$ 36 milhões e o lance mínimo seria de R$ 14,4 milhões.

O Sorocabana foi construído em 1955, em terreno cedido pelo Estado à ABHS. Em setembro, o Tribunal de Justiça reintegrou o hospital ao poder público. No início deste ano, o Estado cedeu o local à Prefeitura por 20 anos. Procurada, a Procuradoria-Geral do Município (PGM) afirmou que está estudando o caso para tomar providências.

No início de junho, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) inaugurou no espaço do antigo pronto-socorro duas unidades de Assistência Médica Ambulatorial (AMA): uma 24 horas e outra de Especialidades. Segundo a descrição do imóvel feita no pregão judicial, as AMAs seriam incluídas no lote leiloado. O projeto da Prefeitura inclui reabertura do hospital para internações. Em janeiro, quando o prédio foi municipalizado, a SMS afirmou que 120 leitos seriam abertos para internação até 2013.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.