Justiça barra a Operação Urbana Vila Sônia

A Justiça determinou, na sexta-feira, a suspensão da Operação Urbana Vila Sônia por falta de participação popular no projeto. A proposta da Prefeitura prevê levar 37 mil moradores para o bairro da zona oeste da capital nos próximos 16 anos. Para conseguir isso, o governo deixaria que empresas construíssem prédios mais altos do que é permitido por lei atualmente e faria obras viárias e de infraestrutura.

O Estado de S.Paulo

22 Novembro 2011 | 03h05

Ao ver os documentos juntados por moradores da região do Butantã, afetados pela operação urbana, o juiz Marcos de Lima Porta, da 5ª Vara da Fazenda Pública, entendeu que a Prefeitura não permitiu que eles participassem da elaboração do projeto, como determina o Estatuto das Cidades. A Prefeitura tem 60 dias para recorrer. / T.D.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.