Justiça avaliou terreno, diz Prefeitura

A Prefeitura de São Paulo argumenta ter avaliações de um perito da Justiça e de seu departamento de desapropriação que tornam legal e legítimo o pagamento em juízo de R$ 62,1 milhões pelo terreno da antiga Gazarra Metalúrgica, na zona leste, previsto para receber um câmpus da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). A compra, mostrada ontem pelo Estado, havia sido interrompida pela Prefeitura em julho de 2011, após o Ministério Público descobrir que a empresa holandesa Mon Fort comprara o terreno dois meses antes, em maio, por um valor 287% inferior ao ofertado pelo governo em julho, de R$ 16,2 milhões em 15 prestações. O governo diz que não existe nenhuma suspeita sobre o terreno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.