Justiça aceita denúncia da Promotoria contra ex-prefeito do Guarujá

Empresa de locação de carros contratada por Farid Said Madi recebeu valores maiores aos serviços prestados

Pedro da Rocha, da Central de Notícias,

04 de outubro de 2010 | 22h14

SÃO PAULO- A Justiça acatou nesta segunda-feira, 4, denúncia oferecida pela Promotoria de Guarujá contra Farid Said Madi, ex-prefeito da cidade, e Leandro Gaspar Lemos, sócio-administrador da GPV Locadora de Veículos. Ambos são acusados de crime previsto na lei de licitações, cuja pena prevista é de dois a quatro anos de detenção e multa. Está sob suspeita contrato firmado entre a Prefeitura e a empresa GPV para prestação de serviços de locação de automóveis.

 

De acordo com a denúncia apresentada pelo promotor de Justiça André Luiz dos Santos, o ex-prefeito contratou, de dezembro de 2007 até o mesmo mês de 2008, a GPV para prestação de serviços de locação de automóveis para a prefeitura. Durante o contrato, verificou-se que os serviços não foram devidamente prestados e foram pagos valores superiores aos serviços realizados.

 

As investigações foram feitas em conjunto pela Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social do Guarujá e pelos promotores criminais que investigam o crime organizado.

 

Pelas mesmas irregularidades apontadas na denúncia, o ex-prefeito e a empresa GPV já foram condenados em 1ª instância por improbidade administrativa, decisão que determinou o ressarcimento aos cofres públicos.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.