Júri: de contador a engenheiro

O futuro de Gil Rugai será decidido por um grupo formado por engenheiro, bancário, funcionário do Banco Central, contador, diretor de escola, funcionário público e assistente de Recursos Humanos. A relação tem cinco homens e duas mulheres, entre 20 e 50 anos. O nível profissional dos escolhidos tornará, segundo especialistas, a decisão mais técnica. Para o jurista Luis Flávio Gomes, trata-se de um júri diferenciado. "Tanto a acusação como a defesa vão ter trabalho para emplacar suas teses", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.