Julho teve mais homicídios; no ano, queda é de 23,6%

O número de pessoas assassinadas na capital em julho também foi o maior do ano: 103. "Foi um mês atípico, com cinco fins de semana", afirma o delegado Marcos Carneiro. "E homicídio fica mais concentrado no fim de semana, porque é quando há maior consumo de drogas e maior possibilidade de desavenças." Ao todo, de janeiro a julho, 603 pessoas foram mortas na cidade em 570 casos. Em relação ao mesmo período do ano passado, a queda foi de 23,6%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.