Juíza reduz pensão paga pelo ex-jogador Zé Elias

A Justiça de São Paulo reduziu o montante que o ex-jogador de futebol Zé Elias deve pagar de pensão alimentícia à ex-mulher e aos dois filhos, de um total de R$ 25 mil por mês para 3 salários mínimos mensais (R$ 1.635). A decisão, deferida pela juíza Graciella Salzman, foi publicada no Diário de Justiça de terça-feira.

Flávia Tavares, O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2011 | 00h00

Desempregado, Zé Elias está preso no 33.º Distrito Policial desde o dia 21 de julho por dever cerca de R$ 1 milhão à ex-mulher, Silvia Regina. Seu pedido de habeas corpus foi negado em caráter liminar. Ele deve permanecer na prisão pelo menos até dia 21 de agosto, cumprindo os 30 dias do mandado de prisão.

Na decisão publicada na terça-feira, a juíza pondera que, na época em que se definiram os valores da pensão, o ex-volante ganhava R$ 85 mil e sua última comprovação de renda como atleta profissional e comentarista esportivo foi de R$ 4,9 mil. Ela argumenta também que não há provas de que ele tenha dinheiro guardado em contas no exterior, como alega Silvia. Os valores ainda podem ser alterados, caso Zé Elias volte a ter melhores condições financeiras.

A advogada de Zé Elias, Rita de Cássia Alves Moura, está impedida de dar declarações públicas sobre o caso, por causa de uma decisão da 12.ª Vara de Família de São Paulo. Ela recorreu à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para tentar reverter a decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.