Juíza propõe interdição do CDP de Taubaté

A juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, da 1.ª Vara das Execuções Criminais e Corregedoria dos Presídios de Taubaté, propôs, em caráter de extrema urgência, a interdição do Centro de Detenção Provisória de Taubaté (CDP), "até que a Administração Penitenciária possa providenciar as obras e toda a estrutura necessária à garantia e integridade física e moral da população carcerária". No texto enviado à Corregedoria, a juíza destaca a superlotação (mais de 2 mil homens) e as queixas dos presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.