Juiz ouve hoje 15 testemunhas de defesa no caso Mércia

Entre pessoas que depõem está o delegado do caso, Antônio de Olim; amanhã deve ser último dia de depoimentos

Solange Spigliatti e Gabriel Vituri, Estadão.com.br

19 de outubro de 2010 | 11h15

SÃO PAULO - Começou nesta tarde, pouco depois das 13 horas, no Fórum de Guarulhos, o segundo dia de interrogatórios da audiência sobre a morte da advogada Mércia Nakashima. Segundo o Tribunal de Justiça, prestarão depoimentos nesta terça-feira, 19, ao juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano 15 testemunhas de defesa. Amanhã será a vez dos depoimentos de três testemunhas arroladas pelo fórum da cidade, entre eles um perito. Em seguida, serão ouvidos os réus.

Os dois réus no processo, o ex-namorado de Mércia, o advogado e policial militar reformado Mizael Bispo de Souza, e o vigia Evandro Bezerra Silva estarão presentes em todas as sessões.

 

A primeira testemunha a ser ouvida é a ex-empregada doméstica de Mizael, Aparecida de Lima Araujo. Em seguida, irão depor Nilza Porto de Souza, Patricia Santos e o delegado do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), Antônio de Olim.

 

Chegada. O policial reformado evitou a imprensa e entrou pelos fundos do fórum. O advogado dele, Ivon Ribeiro, ao chegar disse que irá questionar a análise do rastreamento do carro de seu cliente, já que ele não foi feito com base no laudo.

 

O promotor do caso, Rodrigo Merli, assim como o advogado da família de Mércia, disse acreditar no envio de ambos os réus a júri popular.

Mércia foi morta após deixar a casa da avó, em Guarulhos, no dia 23 de maio. Seu corpo foi encontrado em uma represa de Nazaré Paulista no dia 11 de junho. O laudo do Instituto Médico-Legal (IML) apontou que ela morreu por afogamento.

 

Leia como foram os principais depoimentos das testemunhas de acusação ontem:

linkFlanelinha diz ter visto Mizael em carro igual ao achado com corpo de Mércia

linkDados de celular tiram Mizael da cena do crime, diz defesa

linkIrmã de Mércia diz que Mizael era muito ciumento

linkIrmão de Mércia diz se arrepender por não ter sido 'mais duro'

linkAdvogado da família acredita que Mizael e vigia vão a júri popular

 

Atualizado às 13h36 para acréscimo de informações

Tudo o que sabemos sobre:
caso Mércia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.