Juiz nega realização de novo exame de sangue no caso Isabella

Defesa do pai e madrasta da menina contestava os laudos produzidos pelo Instituto de Criminalística

Elvis Pereira, da Central de Notícias,

21 Maio 2009 | 16h32

O juiz Maurício Fossen, do 2º Tribunal do Júri da capital paulista, negou, nesta quinta-feira, 21, o recurso no qual a defesa de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta da menina Isabella Nardoni, contestava os laudos produzidos pelo Instituto de Criminalística (IC) e requeria a realização de novo exame de DNA.

 

Veja também:

especial Especial: um ano do caso Isabella

 

O magistrado considerou que este não é momento processual adequado para que os advogados possam requerer a realização de novas diligências. Por precaução, ele determinou que o IC e o Instituto Médico-Legal (IML) preservem o sangue coletado do casal, para caso seja necessário efetuar novos exames futuramente. O material foi utilizado para comparar com amostras de sangue existentes numa calça da madrasta. Isabella, de 5 anos, morreu em 29 de março do ano passado, ao cair do sexto andar do Edifício London, na zona norte da capital paulista.

Mais conteúdo sobre:
caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.