Juiz não recebeu provas para manter Law Kim Chong na cadeia

Decorridos 101 dias para o transcorrer do processo, juiz não recebeu prova pericial da PF para julgar o caso

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

15 de março de 2008 | 19h37

Por falta de provas no processo, o contrabandista Law Kim Chong será libertado neste domingo, 16, caso o documento do Poder Judiciário que a diretoria da Penitenciária Dr. José Augusto Salgado - Tremembé II, no Vale do Paraíba, aguarda chegue até o domingo. Caso contrário, o contrabandista será libertado na próxima segunda-feira, segundo informações da Secretaria de Administração Penitenciária. Segundo o Tribunal Regional Federal, decorridos os 101 dias para o transcorrer do processo, o juiz não recebeu a prova pericial que está a cargo da Polícia Federal, peça fundamental para provar ou não a culpabilidade do réu.  Veja também:Após blitz em shopping popular, PF prende Law Kin Chong MPF denuncia Law Kin Chong por importação ilegal de produtos   O juiz aguarda a apresentação desta perícia, bem como as alegações finais da defesa, para dar a sentença definitiva. Neste meio tempo, o réu deve responder ao processo em liberdade, segundo o TRF. O alvará de soltura foi expedido pelo juiz Alexandre Cassetari, na sexta-feira, 14, por considerar a falta de provas e a informação dada em ofício pela Polícia Federal de que as investigações ainda não haviam começado, além do excesso de prazo da prisão cautelar, que já passa dos 130, as razões para a libertação do chinês. Condenado por corrupção, o 'rei da 25 de Março' ainda responde na Justiça a dois processos por contrabando e formação de quadrilha. Law foi preso em junho de 2004, depois de ser filmado tentando subornar o ex-deputado Luiz Antonio de Medeiros para que seu nome não fosse incluído no relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pirataria.

Tudo o que sabemos sobre:
Law King Chongcontrabando

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.