Juiz manda soltar pivôs de confusão no carnaval

Presos no interior, os 2 terão de pagar fiança de R$ 12,5 mil; diretor da Camisa é indiciado

ARTUR RODRIGUES, O Estado de S.Paulo

24 de fevereiro de 2012 | 03h01

Tiago Tadeu Faria, de 29 anos, e Cauê Santos Ferreira, de 20, presos após o tumulto na apuração das escolas de samba de São Paulo, na terça-feira, tiveram a fiança fixada em R$ 12,5 mil cada um e devem ser soltos ainda hoje. Acusados de um plano para rasgar notas dos jurados, os dois foram transferidos ontem para o Presídio de Tremembé, sob a alegação de que corriam risco de vida. Os alvarás de soltura devem ser emitidos hoje.

A Polícia Civil ainda indiciou ontem o diretor de carnaval da Camisa Verde e Branco, Alexandre Salomão, o Teta. Como não foi preso em flagrante, ele responderá em liberdade por supressão de documentos e dano ao patrimônio público. Outros oito integrantes de escolas de samba devem prestar esclarecimentos à polícia até segunda e poderão ser indiciados por incitação ao crime, infração que não prevê prisão.

A primeira-secretária da Camisa Verde e Branco, Josélia Alves, também foi ouvida ontem, mas não foi indiciada. O delegado Osvaldo Nico Gonçalves disse ter encaminhado para a perícia imagens de TVs momentos antes da invasão da área dos jurados. "Se for constatado que ela (Josélia) participou, será feito termo circunstanciado por incitação ao crime."

Segundo o advogado da Camisa, Adriano Vani Sales, não há provas contra integrantes da escola. Sobre cenas em que Salomão aparece rasgando papéis, disse que eram envelopes vazios. "É bem diferente de notas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.