Juiz do Tribunal de Júri aceita denúncia contra filha de ex-ministro por homicídio

CASO VILLELA

, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2010 | 00h00

O juiz-presidente do Tribunal de Júri de Brasília, Sandoval Gomes de Oliveira, aceitou ontem denúncia do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios contra a arquiteta Adriana Villela (foto), acusada de mandar matar os pais, o ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral José Guilherme Villela e Maria Carvalho Villela, e a empregada da família, Francisca Nascimento da Silva. Os três foram mortos com 73 facadas em 28 de agosto do ano passado, no apartamento onde moravam. Adriana terá 10 dias para apresentar defesa. A arquiteta afirma que é inocente. Na sua decisão, Sandoval de Oliveira repete parte da peça acusatória, de que o crime foi premeditado pela filha do casal, "tendo como motivação conflitos de família por assuntos financeiros".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.