Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Juiz determina que atropelador fique na prisão

Para ele, crime na Av. Paulista foi extremamente grave; se libertado, o acusado correria riscos

CAIO DO VALLE , TIAGO DANTAS, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2013 | 02h04

O juiz Kleber Leyser de Aquino, do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo), decretou a prisão preventiva do universitário Alex Siwek, de 21 anos, preso em flagrante no domingo, depois de atropelar o operador de rapel David Santos Sousa, também de 21, que andava de bicicleta na Avenida Paulista. No despacho, o magistrado citou a nova lei seca, que entrou em vigência em 2012 e ampliou o rigor da fiscalização por embriaguez.

"Um dos crimes mais graves que tem assolado a sociedade é o de homicídio doloso (eventual) na direção de veículo automotor", escreveu Aquino, acrescentando que "o nosso legislador, sabiamente, alterou recentemente o artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), para afastar a exigência de medida exata de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa para caracterizar embriaguez". Para ele, o crime foi "extremamente grave" e a liberação de Siwek "poderia causar revolta" e colocá-lo em risco.

O Tribunal de Justiça informou que, com isso, passa a não haver um prazo para a liberação de Siwek. Ele está no CDP de Belém, na zona leste da capital.

A defesa entrará hoje com pedido de habeas corpus. A primeira decisão judicial envolvendo o caso, proferida na terça-feira, favorecia o jovem, que decepou o braço de Sousa na ciclofaixa de lazer. Depois, jogou o membro no Córrego do Ipiranga, na zona sul. Para o juiz Alberto Anderson Filho do 1.º Tribunal do Júri, não cabe análise por crime intencional (doloso). A família de Sousa afirmou que vê como "sinal de justiça" a decretação da prisão preventiva.

Ontem, a polícia conseguiu imagens que mostram Siwek chegando à 1h30 e saindo às 5h30 de boate no Itaim-Bibi, antes do atropelamento.

Trauma e cirurgia. Em entrevista à revista Veja São Paulo, Sousa disse ontem que está tentando superar o trauma e "o mais importante agora é cuidar do lado psicológico". Ele segue internado no Hospital das Clínicas, onde deve passar por nova cirurgia nos próximos dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.