Juiz concede atestado de óbito a vítimas sem identificação

Os corpos dos pilotos do Airbus A320 da TAM ainda estão entre os sem identificação no IML

Fabiane Leite, do Estadão,

10 de agosto de 2007 | 11h49

O juiz titular da 2ª Vara de Registros Públicos de São Paulo, Márcio Martins Bonilha Filho, determinou a confecção imediata de atestados de óbitos para 14 das 199 vítimas do acidente do Airbus da TAM que ainda não foram identificadas.   Ainda há corpos sem identificação no Instituto Médico-Legal central de São Paulo, entre ele os dos comandantes Kleyber Lima e Henrique Di Sacco.   O juiz deferiu pedido do Ministério Público do Estado em nome de familiares das vítimas que relatavam já enfrentar problemas burocráticos com seguradoras, empresas privadas e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) por não terem uma comprovação legal das mortes, uma vez que ainda não houve reconhecimento do IML - o nome das famílias beneficiadas não foi divulgado. "Acredito que amanhã (sexta-feira) as certidões de óbito estarão prontas", disse o promotor de registros públicos Ivan Agostinho.   A família de Di Sacco informou que não fez parte do pedido judicial, pois ainda acredita na identificação do corpo do comandante pelo IML.

Tudo o que sabemos sobre:
vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.