Reprodução/Google Street View
Reprodução/Google Street View

Jovem relata que pai usava até chicote para castigá-la

Homem está foragido e teria sequestrado a mãe da adolescente, que também sofria agressões

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

13 de junho de 2017 | 19h57

SOROCABA - O escritor Joselito Oliveira Rocha, de 40 anos, é acusado de ter usado um chicote para agredir sua filha, a estudante G.R., de 17 anos, e a mãe dela, em Santos, no litoral paulista. O homem, que também se apresentava como advogado, músico e barão, obrigava a filha e outros adolescentes a venderem seus livros na Baixada Santista. Quando as vendas não eram realizadas, ele usava o chicote para dar chibatadas, como punição. As agressões foram reveladas em depoimento dado pela jovem, nesta segunda-feira, 12, na Vara da Infância e da Juventude de Santos. Adolescentes também foram ouvidos e confirmaram sua versão.

Rocha está foragido, mas antes de fugir sequestrou sua mulher, Maria José de Souza Franklin, de 44 anos, que também tentava escapar do seu jugo. No depoimento de quase cinco horas, a jovem revelou que o pai foi condenado a quatro anos de prisão, no ano 2000, após agredir brutalmente uma enteada. Ele queimou a mão da criança com ferro de passar, o que a deixou quase quatro meses internada, com risco de amputação. Apesar da condenação, ele não foi preso porque o crime prescreveu.

G.R. havia fugido de casa por não suportar mais as violências praticadas pelo pai contra ela e a mãe. Após a fuga, ela reencontrou a irmã Érika Cristina Carballo de Oliveira, de 23 anos, que havia sido retirada do convívio familiar aos seis anos em razão dos maus tratos praticados por Rocha. As duas estavam sem se ver havia 16 anos.

O pai chegou a postar um apelo nas redes sociais para que a filha voltasse para casa.

Após ser localizada pelo Conselho Tutelar, na companhia de Rocha, a jovem foi obrigada a postar em rede social que estava tudo bem e a registrar boletim de ocorrência contra as pessoas que a ajudaram. Com o apoio de conselheiros e da direção da escola onde estuda, ela conseguiu finalmente revelar a verdade sobre o pai. 

Mais conteúdo sobre:
SOROCABABaixada Santista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.