Jovem não bebia e era campeão paulista de jiu-jítsu

O corpo do professor de jiu-jítsu Kaio César Alves Muniz Ribeiro será enterrado hoje, às 8 horas, no Cemitério da Saudade, em Campinas.

O Estado de S.Paulo

19 Novembro 2011 | 03h04

Aos 23 anos, Kaio era faixa marrom da arte marcial e, nessa categoria, já tinha títulos: era campeão paulista, vice-campeão brasileiro e disputaria o Mundial nos Estados Unidos. "O Kaio era uma pessoa muito humilde. Um cara sempre pronto para ajudar o outro, calmo, tranquilo. Não fazia balada, não se metia em confusão, não bebia, só namorava e treinava", diz Roberto Andrade do Nascimento Filho, coordenador da academia em que o jovem era professor e aluno.

No velório iniciado no fim da tarde de ontem e nas redes sociais da internet, o clima era de revolta e inconformismo.

"Só espero que a justiça seja feita", disse Bruna Amaral, namorada de Kaio. / T.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.