Jovem fica presa em tubulação por dois dias na Grande SP

Garota de 18 anos teria sido estuprada pelo homem que a prendeu dentro do buraco em Ferraz de Vasconcelos

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

20 de novembro de 2008 | 21h48

Após ser violentada, uma jovem de 18 anos foi obrigada a entrar em uma tubulação na Rua Prefeito Takume Koike, em Ferraz de Vasconcelos, Grande São Paulo, onde ficou presa por dois dias, até ser ouvida por uma mulher que passava por perto. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, Regina Costa teria sido estuprada por um homem de 40 anos e teria sido colocada no local, onde o suspeito jogou blocos de concreto para impedi-la de sair.    Depois de ser resgatada pelos bombeiros, a jovem afirmou que na última terça-feira, 18, quando seguia da escola para casa, no bairro do Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo, foi abordada por um homem e levada a uma casa abandonada em Ferraz de Vasconcelos, onde foi estuprada. Ainda conforme a vítima, o suspeito a amarrou e ameaçou de morte com um facão, obrigando-a a entrar na tubulação.   Segundo a secretaria, a mãe de Regina, de 44 anos, informou que registrou um boletim de ocorrência no dia do desaparecimento da filha no 50.º Distrito Policial e contou que durante as 48 horas de angústia recebeu dois telefonemas do suspeito pedindo R$ 20 mil de resgate. Porém as 11h45 desta quinta, ela recebeu um telefonema dizendo que a jovem havia sido encontrada.   Regina recebeu os primeiros socorros e foi encaminhada ao Hospital Pérola Byington. Foi solicitada perícia no local e exame de corpo de delito na jovem. O caso foi registrado na delegacia de Ferraz de Vasconcelos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.