Jovem em carro de luxo fere 4 em batidas

Filho de vereador de Embu foi indiciado por tentativa de homicídio, embriaguez e fuga

ELVIS PEREIRA, O Estado de S.Paulo

01 de outubro de 2011 | 03h02

A bordo de um Camaro Coupé SS, Felipe de Lorena Infante Arenzon, de 19 anos, envolveu-se ontem em uma série de acidentes em um percurso de mais de 10 km entre as zonas oeste e norte de São Paulo. Acabou preso em flagrante e indiciado por tentativa de homicídio, embriaguez ao volante e fuga do local do acidente.

Ele colidiu com quatro carros ao invadir uma motofaixa em Perdizes, atropelou duas pessoas na Freguesia do Ó e parou somente ao atingir dois veículos no Limão. A fuga deixou quatro feridos, um em estado grave.

Arenzon contou à polícia que havia passado a madrugada de sexta-feira no Villa Country, na Barra Funda. Saiu no início da manhã da casa noturna e seguiria para o prédio onde mora com a avó no Jardim Europa, bairro nobre da zona sul da capital paulista. Ele é filho do vereador de Embu das Artes Milton Arenzon (PMDB), mas não mora com o pai, segundo o advogado do jovem, João César Cáceres.

Arenzon "encontrava-se visivelmente embriagado, com odor etílico e voz pastosa" ao ser preso, conforme relataram oficialmente na delegacia os PMs que atenderam o caso. Ainda no local do acidente, ele falou aos PMs que era filho de um vereador. No console do carro havia uma lata de cerveja vazia - ele se recusou a fazer o teste do bafômetro.

Na Avenida Sumaré, o jovem decidiu trafegar pela motofaixa. Eram 7h30. Em alta velocidade, acusam motoristas, ele colidiu contra um Fiesta, um Vectra, um Fox e um veículo Mercedes-Benz. O dono do Vectra, o webdesigner Hermes Crespo, de 33 anos, tentou persegui-lo, mas o perdeu de vista. Já o professor de tênis Gilberto Costa teve o carro destruído. "Ele veio, entrou no corredor de motos da Avenida Sumaré e passou. A 100 km/h. Não tinha espaço e ele passou. Estourou os dois pneus do meu carro, estourou as portas."

O mesmo Camaro, disse a polícia, voltou a ser visto cerca de 20 minutos depois na Ponte da Freguesia do Ó. Testemunhas ligaram para a Polícia Militar dizendo que o carro tinha atropelado duas pessoas e fugido.

A fuga de Arenzon acabou dois quilômetros adiante, na Avenida Inajar de Sousa, no Limão. O carro bateu contra a traseira de um Palio e em um utilitário Towner, que pegou fogo. O jovem motorista ainda tentou fugir a pé. "Mas uma viatura da Força Tática conseguiu detê-lo. Ele tentou se esconder em uma residência próxima", contou o delegado assistente Marcos Florio Nanarini, do 28.º Distrito Policial (Vila Nova Cachoeirinha).

Na delegacia, não falou sobre a fuga. "Ele não tinha condições psicológicas para falar", alegou o advogado Cáceres. Arenzon admitiu que bebera cerveja horas antes do acidente. "Ainda aqui, mesmo após um bom tempo, ele apresentava sinais (de embriaguez)", disse o delegado.

Vítimas. Os três ocupantes do Palio se machucaram, mas receberam alta ainda. O motorista da Towner, Edson Rodrigues Domingues, de 55 anos, sofreu queimaduras de 2.º e 3.º graus. Ele estava internado em estado grave no Hospital das Clínicas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.