Reprodução/TV Globo
Reprodução/TV Globo

Jovem é estuprada em boate no Itaim-Bibi

Bombeiro civil de casa noturna na Vila Daslu, na zona sul da capital paulista, diz ter feito sexo consentido com a vítima no banheiro do estabelecimento

Luísa Alcalde, O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2011 | 00h00

O bombeiro civil socorrista Luciano Ferreira, de 32 anos, funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviços para a boate Kiss & Fly, foi preso em flagrante ontem de manhã, acusado de ter estuprado uma estudante de 20 anos no banheiro da casa noturna, na Vila Daslu, Itaim-Bibi, um dos endereços mais luxuosos de São Paulo.

Inicialmente, Ferreira - que é solteiro e não tinha passagem pela polícia - negou o estupro, mas depois disse que a jovem consentiu ter feito sexo com ele, depois que o delegado Luiz Roberto Pereira de Arruda, do 15.º DP informou que a versão dele seria facilmente confrontada com um exame do material seminal que seria coletado na vítima e que poderia incriminá-lo.

A jovem foi comemorar na sexta-feira à noite a formatura recente da irmã em Nutrição com mais uma amiga. As três dançavam na pista da boate quando a vítima começou a se sentir mal após ter bebido muito, o que não costumava fazer, segundo contou ao delegado. "Quando ela chegou aqui ainda estava embriagada. Não teria nenhuma condição de fazer o que ele contou e nem de reagir. Quem deveria socorrê-la abusou da situação em que ela estava", disse o policial.

A irmã da estudante pediu ajuda a uma segurança da casa. No caminho da sala de primeiros socorros, elas encontraram Ferreira, que carregou a estudante no colo dizendo à colega que se encarregaria de levá-la ao ambulatório. A irmã da vítima deixou a estudante no local, foi comprar um refrigerante para ela e pagar a comanda da boate. O socorrista teria aproveitado a ausência da irmã para cometer o crime. Como a vítima vomitou em seguida, ele a levou a um banheiro que ficava em frente ao posto de atendimento com a desculpa de que a ajudaria a lavar o rosto. Ali ele teria a estuprado.

O grupo K&F, responsável pela casa noturna, informou em nota que vai apurar com rigor o ocorrido e que assumirá todas as responsabilidades por eventuais irregularidades na conduta do profissional. / COLABOROU ELVIS PEREIRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.