Jovem de 25 anos é baleada em Perdizes

Universitária foi abordada ao abrir o portão do prédio e já se preparava para entregar o carro, quando foi atingida no punho e no estômago

Leandro Calixto, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2010 | 00h00

Uma jovem de 25 anos foi baleada quando chegava a seu prédio em Perdizes, zona oeste de São Paulo, na noite de segunda-feira. A universitária abria o portão automático do edifício localizado na Rua Apinajés, no momento em que foi abordada pelo criminoso. Ao descer do veículo, ela levou um tiro e o ladrão fugiu com o próprio carro da vítima, que passa bem.

Até o início da noite de ontem, o suspeito ainda não havia sido preso pela polícia. Em 2008, Perdizes foi considerada uma das regiões mais visadas da cidade por assaltantes de carro.

Eram por volta das 21 horas quando a universitária chegava com seu veículo, um Ford Ka preto, a seu prédio de classe média. Quando se preparava para abrir o portão, ela foi surpreendida por um ladrão armado.

Para a polícia, a vítima disse que avisou o ladrão que estava pegando a sua bolsa e iria deixar o veículo. O procedimento dela é considerado o ideal pela polícia. Todas as normas de segurança sugerem que a vítima jamais reaja a um assalto e, se possível, avise o criminoso sobre todos os passos que serão dados. "Mas, por algum motivo, o suspeito acabou se assustando e atirou contra a vítima", disse o delegado do 23.º Distrito Policial, Marco Aurélio Floridi Batista.

A bala atravessou um dos punhos e chegou até o estômago da estudante, que foi levada para o Hospital São Camilo, na região onde ocorreu a tentativa de latrocínio. No início da tarde de ontem, ela recebeu alta e voltou para a sua residência. A família da jovem não quis comentar o assalto com a reportagem.

O ladrão fugiu com o veículo da vítima, mas o abandonou na Rua Caraíbas, a um quilômetro de distância de onde havia ocorrido o assalto.

Na mira dos bandidos. O bairro de Perdizes já foi considerado a região mais visada por assaltantes de carros em toda a capital. Em 2008, apenas nos três primeiros semestres do ano, o 23.º DP registrou 885 roubos de carros. Em segundo lugar, aparecia o 14.º DP (Pinheiros), com 589 ocorrências, e em terceiro, o 7.º DP (Lapa), com 472 boletins de ocorrências.

No primeiro trimestre deste ano, a região de Perdizes, no entanto, apresentou melhora nessas estatísticas, após um programa de patrulhamento ostensivo. Roubos de carro registraram uma queda de 11% em comparação com o mesmo período do ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.