Jornaleiros continuam sob ameaça de sair

Bancas de jornal do centro, notificadas para escolher novos pontos

Ana Bizzotto, O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2010 | 00h00

Em novembro de 2009, donos de 84 bancas de jornal do centro receberam notificações da Subprefeitura da Sé determinando sua transferência dos pontos onde estão há décadas - das 550 bancas do centro, 80% estão no mesmo local há mais de 20 anos, segundo o presidente do Sindicato dos Vendedores de Jornais e Revistas, Ricardo Carmo. A notificação pedia que eles indicassem três locais para a mudança, "por razões de segurança", mas não indicava locais disponíveis. A Prefeitura alegou que o objetivo era "evitar pontos-cegos para os guardas-civis e policiais" e melhorar as condições de circulação de pedestres. Uma comissão foi formada para discutir o caso com a Prefeitura.

Em nota, a Coordenação das Subprefeituras disse ontem que a Subprefeitura da Sé está "analisando as propostas de mudanças sugeridas pela comissão formada por GCM, Sindicato e Subprefeitura", e checando se são viáveis e atendem à lei. Carmo disse que a comissão não sugeriu mudanças de ponto. "Combinamos que as notificações seriam suspensas e que discutiríamos caso a caso. Solicitamos em agosto nova reunião com o secretário (Ronaldo Camargo) e ele ainda não nos recebeu." A pasta disse que o secretário se reuniu com o sindicato "ao menos 6 vezes" e foi à Comissão de Administração Pública da Câmara Municipal, onde o caso foi discutido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.