Jornais estrangeiros destacam violência em SP e questionam segurança na Copa

The New York Times colocou em cheque a capacidade do Brasil em garantir a segurança dos turistas durante o evento

O Estado de S. Paulo,

12 de novembro de 2012 | 17h31

SÃO PAULO - Os dois principais jornais do mundo, The New York Times e Wall Street Journal relacionaram a recente onda de crimes em São Paulo à segurança dos visitantes durante a Copa de 2014. O The New York Times chegou a colocar dúvida a capacidade do Brasil em garantir a segurança dos turistas diante do que chama de derramamento de sangue que ocorre na cidade.

Reprodução

 

O Wall Street Journal classificou a onda de violência como confronto mortal entre a polícia e uma gangue que controla o tráfico de drogas em São Paulo.

Os crimes também ganharam repercussão em outros países. Com o título 'São Paulo em guerra: a cidade mais rica do Brasil na mira dos traficantes', o argentino El Clarín diz que dez mortos por dia em São Paulo são vítimas do choque sangrento entre as máfias e a Polícia Militar. O Clarín critica o posicionamento do governo frente ao problema e diz que os índices crescentes de mortes violentas indicam a falta de eficácia das ações do governo paulista.

O londrino The Guardian citou o acordo feito entre os governos federal e estadual para combater o crime organizado por meio de uma nova agência de inteligência. O jornal ainda ressaltou que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) minimizou a violência ao afirmar que o índice de criminalidade na Grande São Paulo estava em declínio.

Mortes. Ao menos 154 pessoas foram assassinadas a tiros na Grande São Paulo, de acordo com levantamento feito pelo estadão.com.br entre o dia 24 de outubro e esta segunda-feira, 12. Nesse fim de semana, foram confirmadas pela polícia as mortes de 12 pessoas entre sábado e domingo e as de outras oito pessoas entre sexta e sábado. O mapa abaixo é uma amostra das mortes que aterrorizaram a cidade nas últimas semanas.

 

Visualizar Onda de violência em um mapa maior

 

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.