Adriana Elias/Estadão
Adriana Elias/Estadão

Jornada do Patrimônio terá caça aos monumentos, jogo de tabuleiro gigante e até biketour

Festival acontece nos dias 18 e 19; inscrições têm início na segunda-feira, 6 de agosto

Juliana Diógenes, O Estado de S.Paulo

03 Agosto 2018 | 11h38

Jogo de tabuleiro gigante com prédios históricos, biketour por casas de taipa e caça aos monumentos são os destaques da Jornada do Patrimônio 2018, que acontece nos dias 18 e 19 de agosto. As inscrições têm início na segunda-feira, dia 6.

Com o tema "Uma cidade, muitas mãos", a programação da 4a. edição do evento vai focar nos grupos que construíram o patrimônio cultural da capital e formaram a identidade paulistana. O festival organizado pela Prefeitura de São Paulo estimula a população a conhecer os prédios históricos e o valor afetivo da memória na capital paulista. 

"Serão realizadas 300 atividades, distribuídas em roteiros, palestras, oficinas, visitação a imóveis, visitas guiadas e lançamentos de livros. Entre os destaques, estão os roteiros, que este ano vão contemplar bairros da zona leste, como Mooca e Belém, além de espaços como o Parque Buenos Aires, na região central da cidade. 

Ano passado, focamos muito na programação musical. As pessoas assistiam e iam embora, sem entrar nos prédios. A ideia este ano é que as pessoas se interessem por entrar e conhecer os prédios", explica André Sturm, secretário municipal de Cultura.

A programação prevê ainda dois passeios de bicicleta, entre eles o "Bicicletaipa", que vai percorrer um trajeto de mais de 7 quilômetros em três casas históricas constrídas em taipa: Casa do Itaim, Casa Bandeirante e Casa Sertanista.

Sturm destaca que, no "Bicicletaipa", o interessante é que os participantes poderão visitar um local recém-restaurado: a Casa Bandeirista do Itaim. "Nas jornadas anteriores, tivemos passeios de bicicleta também, mas eram somente um convite e com trajetos mais curtos. Agora é parte do programa", diz o secretário.

O evento tem atividades para a família, como o a oficina "Twister da cidade", um jogo de tabuleiro gigante com patrimônios culturais da Consolação, região central da cidade. 

A Jornada segue os moldes das parisienses Journées du Patrimoine - cuja primeira edição ocorreu em 1984 e acabou inspirando iniciativas parecidas em outras capitais europeias e, nos Estados Unidos, a nova-iorquina Open House.

Veja os destaques da Jornada do Patrimônio 2018:

Roteiros

A casa da minha avó: caça aos tesouros arquitetônicos do bairro da Mooca

Durante uma manhã de caminhada pelo bairro da Mooca pretendemos instigar, através de um jogo de caça ao tesouro, o olhar das crianças para detalhes e curiosidades da arquitetura residencial típica dessa região paulistana. Nesse percurso a curiosidade pelo desconhecido e a memória afetiva se mesclam, permitindo que os participantes, crianças e adultos, redescubram elementos visuais que passam despercebidos em nosso dia-a-dia na cidade.

Data: 19 de agosto de 2018

Saídas: 10h30 - 14h00

Ponto de Encontro: Museu da Imigração do Estado de São Paulo

Ponto de Chegada: Rua Pedro de Lucena

Bicicletaipa

Percorrendo um trajeto de mais de 7 km, interligamos a memória, o tempo e a geografia de três casas históricas, construídas em taipa: Casa do Itaim, Casa Bandeirante e Casa Sertanista.

Data: 19 de agosto de 2018

Saída: 09h00

Ponto de Encontro: Casa do Itaim

Curiosidades e personagens do Futebol paulistano no Centro de Sampa, por Charles Miller

Berço do Futebol do único país pentacampeão mundial, São Paulo abriga em seu Centro Histórico marcas das muitas mãos (e pés!) dos personagens ligados às origens dos times da cidade. Descobrir essas conexões pode ser um desafio ao mais fanático torcedor! Qual é, por exemplo, o time relacionado com o prédio da Prefeitura Municipal? O que liga José Bonifácio ao Futebol, esporte que foi introduzido por aqui quase 60 anos depois da morte do Patriarca da Independência? Essas e outras curiosidades da construção da História do Futebol paulistano são reveladas neste passeio, com pitadas de bom humor.

Data: 19 de agosto de 2018

Saída: 10h30

Ponto de Encontro: Viaduto do Chá, em frente ao prédio da Prefeitura 

Caça aos monumentos no parque Buenos Aires

[para crianças] Destinado a crianças e famílias, o roteiro busca desvendar através de uma caça ao tesouro, as histórias e significados por trás dos monumentos do Parque Buenos Aires. O objetivo é despertar a sensibilidade e a curiosidade sobre o patrimônio histórico da cidade de São Paulo de uma forma divertida.

Data: 19 de agosto de 2018

Saídas: 10h30

Ponto de Encontro: Monumento "Homenagem ao Tango", acesso pela Rua Alagoas (interior do Parque Buenos Aires)

De lá pra cá, chegamos ao Belenzinho

O Belenzinho nasce no final do século XIX, e se consolida enquanto bairro operário no começo do século seguinte. Entre as idas e vindas de pessoas de diversas partes do mundo, o bairro que inicialmente abrigava uma classe trabalhadora com origens europeias, passa a ser ocupado por um grande contingente de pessoas oriundas da região nordeste nos meados do século XX, até chegar às atuais correntes imigratórias, formadas por pessoas da Bolívia, Haiti, e outros locais. Marco do início da Zona Leste, o bairro guarda ainda algumas marcas de cada grupo que o formou, e o objetivo deste roteiro é identificá-las e refletir qual a melhor forma de preservá-las. 

Data: 18 e 19 de agosto de 2018

Saídas: 18 de Agosto, Sábado, 10h00 / 19 de Agosto, domingo - 14h00

Ponto de Encontro: Metrô Belém

Biketour

Roteiros de bicicleta, contando a história do local. Serão realizadas na av. Paulista, centro (praças da Sé e República), parque do Ibirapuera.

Data: 18 e 19 de agosto de 2018

Oficinas

Taipa de mão ou pau-a-pique

Os participantes terão oportunidade de entrar em contato com a tradicional técnica da construção com barro e conhecer um pouco mais sobre as origens da técnica, sua importância no princípio de São Paulo e suas atuais aplicações.

Local: Centro Cultural Penha (Largo do Rosário, 20 - Penha de Franca, São Paulo - SP)

Data: 19 de Agosto / Domingo / 10h00 

Duração: 1h30m

Sampa: em rimas, versos e prosa

A oficina: Sampa em rimas, versos e prosa, tem o objetivo de contextualizar a contribuição do Hip Hop paulistano em suas varias manifestações, sejam elas culturais e sociais. Contextualizando sua formação, seus principais locais de articulação/encontros e seus atores. Objetiva-se por meio de documentos históricos e visita aos locais: São Bento, Galeria do Rock, rua 24 de maio e praça Roosevelt, lançar olhar e pautar questões culturais e raciais, já que trata-se de um seguimento que traz em sua trajetória a influência e questões da diáspora africana.)

Local: Galeria Olido - Sala Azul (Av. São João, 473 - Centro, São Paulo - SP)

Data: 19 de Agosto / Domingo / 10h00 

Duração: 4h

Desenho de bens culturais

Desenhar o patrimônio cultural arquitetônico, tendo como objetivo a percepção e sensibilização e conhecimento desses bens. Nos ateremos aos artefatos, testemunhos de tempos passados, legados de vários povos que constituíram a cidade de São Paulo. Saída para desenhar edifícios e espaços do centro como Solar da Marquesa, Pátio do Colégio, Catedral da Sé, entre outros. O enfoque a ser dado é o do desenho artístico.

Local: Galeria Olido - Sala Azul (Av. São João, 473 - Centro, São Paulo - SP)

Data: 18 de Agosto / 14h30 

Duração: 2h

"Twister" da Cidade: jogo de tabuleiro gigante com patrimônios da Consolação

[para crianças] Pé direito no Instituto Moreira Salles, mão esquerda na praça Dom José Gaspar, pé esquerdo na Casa Amarela, mão direita na Paulista Aberta! Quem conhece o jogo Twister sabe que ele requer muita habilidade para colocar os pés e mãos em espaços coloridos espalhados por um tapete plástico. No "Twister" da Cidade, os pontos coloridos são lugares do Território Cultural da Consolação, em São Paulo, mapeados pelo Instituto Moreira Salles e pela Ação Educativa. Venha testar sua flexibilidade ao mesmo tempo em que conhece e reconhece patrimônios importantes da cidade. A diversão é garantida!

Local: Manhã: Praça Dom José Gaspar / Tarde: Praça Roosevelt

Endereço: R. Dr Bráulio Gomes - República, São Paulo - SP  (Praça dom José Gaspar); Praça Franklin Roosevelt - Consolação, São Paulo - SP (Praça Roosevelt);

Data: 18 de Agosto / Sábado / 11h e 15h

PALESTRAS

Pacaembu e Jardins: Sua história, proteção e os desafios atuais para a sua preservação

Estudo da formação dos primeiros bairros-jardim paulistanos, projetados pela Cia City. Seu envolver ao longo do século XX, o processo de tombamento urbanístico-ambiental, a valorização das áreas e as ameaças atuais à sua preservação.

Local: Funarte (Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos, São Paulo - SP)

Data: 18 de agosto de 2018

Horário: 17h

 Carta a Mário de Andrade

Abordará assuntos que vão desde os amigos de Mário de Andrade, escritores e poetas bem como os companheiros do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional passando em seguida por considerações acerca do seu estudo sobre Padre Jesuíno do Monte Carmelo, com textos relacionados às restaurações efetuadas recentemente nas pinturas do artista da igreja do Carmo da cidade de S. Paulo, nas telas de N. Sra. da Candelária matriz de Itu e as prospecções feitas no famoso painel da igreja do Carmo de Itu, e reflexões sobre os documentos descobertos nos últimos anos que alteram significativamente algumas das interpretações de Mário de Andrade sobre o mesmo artista e sua obra pictórica.

Local: Biblioteca Mario de Andrade (Rua da Consolação, 94 - Centro - São Paulo - SP)

Data: 18 e 19 de agosto de 2018 (Sábado e Domingo)

Horário: 15h

LANÇAMENTOS DE LIVROS

- 100 Anos Vila Maria Zélia: (O Livro é baseado nos depoimentos dos ex moradores e moradores, relata a história da Vila Maria Zélia e os principais acontecimentos desde sua fundação em 1917. Busca através da memória dos moradores, resgatar o cotidiano de uma Vila Operário, dando vida aos prédios tombados pelo Condephaat e Conpresp. Durante o lançamento haverá a projeção de um filme " 100 anos - Vila Maria Zélia" , uma exposição de fotos das atividades realizadas pela Associação Cultural Vila Maria Zélia e uma visita guiada ao Centro de Memória.)

Local: Armazém da Memória (Vila Maria Zélia) - Rua Mario Costa nº 13

Data: 18 de agosto de 2018 (Sábado)

Horário: 15h

 

- Bixiga a Pé, de Leticia Leda Sabino - fundadora do SampaPé, organização sem fins lucrativos fundada em 2012 com o objetivo de melhorar a experiência do caminhar na cidade.

O mapa "Bixiga a Pé!" exalta o bairro e suas histórias, transformando a maneira de percorrê-lo. Ele conta a história e a arquitetura através de lugares icônicos do bairro, estimulando o caminhar desacelerado e atencioso e colaborando com a preservação do patrimônio. Quando mais gente conhece a história entende a importância dos lugares e das memórias. O Bixiga é um dos bairros mais históricos, diversos e emblemáticos de São Paulo.

Local: Museu Memória do Bixiga - Rua dos Ingleses, 118.

Data: 18 de agosto de 2018 (Sábado)

Horário: 16h

 

OUTRAS AÇÕES

Estátuas vivas

Performance realizada a partir de seis estátuas. Cada uma delas ganha vida, a partir de música, para contar uma história de diferentes tipos que contribuíram para a construção do patrimônio paulistano.

Serviço:

12.08: Avenida Paulista - Casa das Rosas - às 11h

18.08: Braz/CPTM, 10h; escadaria do Bixiga, 12h30; Praça Coronel Prestes (Arquivo Histórico Municipal), 14h30

19.08: Penha, 10h; Casa de Cultura de Santo Amaro, 12h30; Casa Bandeirante, 14h30

 

Cidade que fala

"Se as estátuas, edifícios e monumentos paulistanos pudessem falar, o que eles nos contariam?" A resposta é o que norteia um projeto que vai revelar aspectos importantes da narrativa histórica por meio de personagens reais e edificações fundamentais para a compreensão do nosso desenvolvimento. Como era a vida de pessoas que desempenharam papéis importantes na formação da maior metrópole do hemisfério sul. A ação "Cidade que fala" permitirá ouvir no celular a voz de personagens que contam um pouco de sua história, ou do local onde estão. Serão 22 locais espalhados pela cidade, em todas as regiões.

Serviço:18 e 19.08

 

Memorial da Imigração Judaica

Visita guiada, seguida de apresentação da cantora Fortuna, que reúne canções de povos judeu, árabe e cristão. A atividade ressalta valores como tolerância, universalidade e respeito à diversidade, resgatando sonoridades, melodias e tradições musicais judaicas.

Serviço:19.08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.