Universidade Santa Cecília/Facebook
Universidade Santa Cecília/Facebook

Jogador da seleção de hóquei é morto com tiro na nuca no litoral

Matheus Garcia Vasconcelos Alves, de 24 anos, era também modelo e estudante de Publicidade e Propaganda

Luiz Alexandre Souza Ventura, Especial para o Estado

19 Setembro 2017 | 14h26

SANTOS - O jovem Matheus Garcia Vasconcelos Alves, de 24 anos, jogador de hóquei que integrou a seleção brasileira no Campeonato Mundial de 2015 na França e também em competições no Uruguai e na Colômbia, foi assassinado com um tiro na nuca nesta segunda-feira, 18, em São Vicente, no litoral sul de São Paulo. O rapaz morava em Santos, cursava o último ano de Publicidade e Propaganda na Universidade Santa Cecília (Unisanta) e trabalhava como modelo.

De acordo com as primeiras informações, Matheus Alves foi abordado na Rua Nicolau Guirão Pérez, no Parque Bitaru, região central de São Vicente, por volta de 21h40. A polícia trabalha com a possibilidade de latrocínio e tenta encontrar o autor do crime a partir de descrições feitas por testemunhas que ouviram o disparo e viram um suspeito vestindo calça preta, casaco de moletom e boné deixar o local de bicicleta em direção à Rua Jacob Emmerich.

A vítima começou a jogar hóquei aos 5 anos no Clube Internacional de Regatas e frequentava o local com a família. Em nota, o clube lamentou o caso e destacou o talento do atleta. "O amor pelos patins falou mais alto e, desde então, ele defendeu a Camisa Vermelhinha em Campeonatos Brasileiros e Paulistas."

A Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação também se manifestou. "Matheus era um atleta de muito talento, que sempre se destacou".

A Unisanta lamentou a morte do jovem e informou que será realizado um Ato Litúrgico pela Paz, in memoriam a Matheus Alves. "Somos solidários com a família e amigos neste momento de dor."

O corpo de Matheus foi velado na Memorial Necrópole Ecumênica e será sepultado às 19 horas.

Detido

Um boletim de ocorrência de homicídio simples foi registrado no 1º Distrito Policial de São Vicente. A polícia chegou a deter um homem de 26 anos com as mesmas características do suspeito, mas ele foi liberado após ser submetido a exame residuográfico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.