FPF/Divulgação
FPF/Divulgação

Jogador da base da Portuguesa é achado morto em piscina do Canindé

O zagueiro Lucas Jesus dos Santos, de 16 anos, havia participado de festa no clube; principal suspeita é de que tenha passado mal e se afogado

Felipe Resk, O Estado de S.Paulo

20 de outubro de 2016 | 13h18
Atualizado 20 de outubro de 2016 | 22h12

SÃO PAULO - O jogador Lucas Jesus dos Santos, de 16 anos, foi encontrado morto na piscina da Portuguesa, no Canindé, centro de São Paulo, na manhã desta quinta-feira, 20. Ele era titular da equipe sub-17 do clube e havia participado de uma festa no local na tarde anterior, para comemorar a classificação do time no Campeonato Paulista da categoria.

A Polícia Civil considera “remota” a possibilidade de o jogador ter sido vítima de homicídio. Investigadores do 12.º Distrito Policial (Pari) apuram as causas da morte. A principal suspeita é de que ele tenha passado mal e se afogado.

Lucas era zagueiro e foi titular na vitória por 2 a 0 contra o Água Santa, na última partida da equipe, no sábado, em Diadema, no ABC. Em comemoração pelo resultado, atletas, comissão técnica e pais de jogadores fizeram um churrasco. A festa teria sido encerrada no fim da tarde, segundo funcionários da Lusa.

Na versão dos funcionários, os jogadores teriam consumido só água e refrigerante. Durante a festa, os meninos da base foram para a piscina. Em um momento, Lucas teria dito que estava com dor de cabeça e saído da água. Depois, não foi mais visto.

Por não morar no alojamento do clube, o sumiço de Lucas à noite não teria sido sentida pelos demais atleta. A área da piscina do clube também não tem funcionário à noite. Lucas era torcedor e vizinho da Portuguesa, aonde ia treinar de bicicleta. “Ele estava muito feliz porque já ia jogar pela primeira vez no Canindé”, diz Cleber Eusébio, de 31 anos, amigo do jogador. Em nota, a Portuguesa lamentou a morte do atleta e disse colaborar com as autoridades.

Lucas morava com o avô, o segurança Ivan Noel Marques, de 62 anos, torcedor da Portuguesa. Desde que sentiu a falta do neto, ele ligou para diversas pessoas, foi para casa de familiares e procurou a polícia. “Eu sabia que tinha acontecido alguma coisa.” Para o avô, o neto foi vítima de uma “fatalidade”.

Copa São Paulo. O jogador estava inscrito pela Portuguesa na Copa São Paulo do próximo ano, o principal campeonato de categoria de base do Brasil. Por causa da morte do atleta, a Federação Paulista de Futebol (FPF) adiou a próxima partida do sub-17, que seria no fim de semana, contra o AC Diadema, no Canindé, para a próxima quarta-feira, 26. No dia, o atleta será homenageado pelos companheiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.