Joalheria é assaltada no Shopping Ibirapuera

Ladrão se fez passar por cliente e saiu com o mostruário; foi o segundo roubo a essa loja somente neste ano

DENIZE GUEDES, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2012 | 03h03

Uma joalheria no segundo piso do Shopping Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, foi assaltada na noite de anteontem por um homem que saiu do local com os mostruários nas mãos - deixando as joias caírem no térreo.

Por volta das 19h20, ele entrou na London Joalheiros, que já havia sido roubada em 3 de janeiro, da mesma forma, e pediu às duas vendedoras que lhe mostrassem correntes masculinas. "Justo as gavetas das correntes foram levadas no outro assalto", contou uma funcionária, que preferiu não se identificar.

Ao ser informado de que a loja não tinha as peças, o bandido anunciou o roubo, mostrando uma arma sob o moletom azul. Conduzido ao cofre, levou as bandejas com pingentes e anéis. "Ainda não conseguimos contabilizar o prejuízo."

A ação durou dois minutos e dez segundos e foi filmada pelas oito câmaras de segurança da joalheria. "Dá para identificar perfeitamente o homem, que não usava boné nem óculos", disse o advogado da loja, Tomaz Kurashima.

Devolução. O ladrão conseguiu fugir sem ser abordado por nenhum segurança. Sem sacola ou mochila, só deixou as peças caírem ao sair do shopping por uma loja de departamentos. Um anel de ouro, com pedras brasileiras, foi devolvido na manhã de ontem por uma cliente que o encontrou no térreo na noite anterior. "Como ela viu a etiqueta e viu que não se tratava de bijuteria, trouxe até a loja", disse a funcionária, sem saber informar o valor da joia. "Nem acreditamos quando ela chegou."

Outras peças deixadas para trás na fuga foram entregues à loja por lojistas. Segundo a joalheria, o sistema antirroubo foi acionado, mas os seguranças não chegaram a tempo nem detiveram o bandido. "A própria loja chamou a Polícia Militar e, quando uma viatura chegou, foi impedida de entrar", disse Kurashima. O shopping informou que só vai se pronunciar após analisar as imagens, entregues à polícia. O caso foi registrado no 27.º DP (Campo Belo).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.