Jet ski: polícia indicia 4 por morte em praia

Dono de moto, caseiro, mecânico e padrinho de jovem vão responder por homicídio culposo

ZULEIDE DE BARROS , ESPECIAL PARA O ESTADO , SANTOS, O Estado de S.Paulo

30 Março 2012 | 03h04

A Polícia Civil de São Paulo indiciou quatro pessoas pela morte de Grazielly Almeida Lames, de 3 anos, atropelada por um jet ski no sábado de carnaval, na Praia de Guaratuba, em Bertioga.

Ao anunciar ontem a conclusão do inquérito, aberto logo após o acidente, o delegado seccional de Santos, Rony Silva Oliveira, que assumiu o caso no início do mês, informou que o resultado da perícia realizada pelo Instituto de Criminalística foi fundamental para o indiciamento por homicídio culposo (quando não há intenção de matar). "Os quatro indiciados contribuíram de maneira incisiva para o acidente", frisou.

São acusados o proprietário do equipamento e padrinho do adolescente de 13 anos que deu a partida na embarcação, José Augusto Cardoso Filho, além do caseiro da residência, Elivaldo Francisco de Moura, que teria ajudado a levar o jet ski à praia. O processo ainda cita o dono da marina onde a moto aquática estava abrigada, Thiago Veloso, e o mecânico Aílton Bispo de Oliveira, que não teria feito a manutenção adequada - solicitada pelo proprietário dois dias antes da tragédia. O equipamento apresentava alto nível de oxidação de algumas peças, o que teria resultado na alta velocidade, mesmo sem estar sendo pilotado, quando atingiu Grazielly.

Mesmo o indiciamento não agradou totalmente à família da vítima. "Acho que a conclusão deste inquérito foi vista com olhos bastante míopes, porque mais pessoas deveriam ser indiciadas", afirmou o advogado José Beraldo. Para ele, a mulher do proprietário da casa onde o adolescente estava hospedado, além dos pais do garoto, também deveriam ser citados.

Adolescentes. De acordo com o delegado, os dois adolescentes ainda poderão ser submetidos a medidas socioeducativas, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente, a critério do Ministério Público (veja acima).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.