Jardins terá base fixa e monitoramento por câmeras

Os Jardins, na zona sul, será o segundo bairro de São Paulo a receber o sistema big brother para combater a violência. Moradores da região se uniram e querem transformar a atual base da Polícia Militar móvel em unidade fixa na esquina das Avenidas Cidade Jardim e Brigadeiro Faria Lima. Os gastos com a nova empreitada serão pagos por empresários parceiros da Associação dos Moradores dos Jardins (AME Jardins).

CAMILLA HADDAD, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2012 | 03h01

A iniciativa é semelhante à existente na Chácara Klabin, também na zona sul. Ali, as ruas são vigiadas por câmera de segurança instalada na base na Praça Manuel Pedro Pimentel.

A vontade de trazer uma estrutura fixa para os Jardins começou a aumentar no ano passado, quando o diretor da AME Jardins, João Maradei, a convite do então comandante da PM, coronel Álvaro Camilo, foi visitar a base da Chácara Klabin. "Voltei de lá com essa ideia e começamos a procurar recurso para a base se tornar realidade. Aqui temos shoppings, agências bancárias e lojas de decoração, passa muita gente."

Segundo Maradei, o primeiro passo foi dado recentemente, quando a corporação aprovou a proposta. "Agora, a própria PM é que deve solicitar licença na Prefeitura para o uso da Praça Luiz Carlos Paraná, onde a nova base será construída", diz.

No local, a intenção é que três PMs trabalhem por turno. Uma das câmeras tem endereço certo: será na Avenida Brasil. "A nossa preocupação é prevenir crimes como roubo a pedestres."

Quando ficar pronta, a estrutura "terá estilo". Segundo Maradei, as primeiras "pinceladas" foram dadas pelo arquiteto Ruy Ohtake. "Ele topou nos ajudar gratuitamente."

A expectativa é positiva. Para Camilo Cristofaro, presidente da Associação de Moradores da Chácara Klabin, a criminalidade no bairro caiu significativamente. "O crime aqui é zero", diz.

Aprovação. O capitão Cleodato Moisés, porta-voz da PM, confirmou na quinta-feira que a corporação aceitou a proposta. "Mas a Prefeitura será consultada", afirma. A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informou que até sexta-feira não havia recebido pedido.

Nas estatísticas da Secretaria da Segurança Pública, até junho, o 15.º DP (Itaim-Bibi) registrou 791 roubos e 1.649 furtos. No 14.º DP (Pinheiros), foram 867 roubos e 2.380 furtos. Essas duas delegacias respondem pela região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.