Janelas fechadas e plantas na varanda podem ajudar

Segundo especialistas, qualquer barreira física é útil para reduzir a entrada de poeira de veículos e [br]outros poluentes

Márcio Pinho, O Estado de S.Paulo

01 Agosto 2011 | 00h00

A arquitetura e a localização dos imóveis determina a quantidade de material particulado em seu interior, de acordo com a epidemiologista Maria Regina Alves Cardoso.

A pesquisadora da Faculdade de Medicina da USP, que estudou a concentração de material particulado em 116 domicílios, concluiu que imóveis que não são adequadamente fechados e ficam na beira de grandes avenidas permitem mais facilmente a entrada dos poluentes.

A especialista explica que qualquer barreira física pode minimizar esse efeito. A atitude mais simples - e lógica - é manter as janelas fechadas. Mas manter vegetação na frente do imóvel, por exemplo, também pode oferecer um obstáculo à poeira dos automóveis.

Segundo Paulo Saldiva, professor e pesquisador da USP, imóveis mais antigos - como o do próprio prédio da Faculdade de Medicina da universidade - não têm vedação tão boa quanto a oferecida por edificações mais novas.

Imóveis de andares mais baixos também estão mais sujeitos à poluição emitida por automóveis. E àquela que está no solo e volta aos andares com a passagem dos veículos. Apartamentos em níveis intermediários são tidos como os melhores em termos de qualidade do ar, porque os mais altos, por outro lado, estão mais sujeitos à ação de outro poluente, o ozônio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.